Twitter Facebook

CUT CONTICOM > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > TRABALHADORES EXIGEM FIM DO ATAQUE A DIREITOS

Trabalhadores exigem fim do ataque a direitos

26/09/2016

Na última quinta-feira (21), foram realizados de norte a sul do país atos contra o retrocesso

Escrito por: Conticom

Na última quinta-feira (22), as Centrais Sindicais realizaram o Dia Nacional Baurude Paralisação para denunciar e barrar o ataque aos direitos sociais e trabalhistas que o governo Temer está propondo por em prática.
Os sindicatos filiados a Conticom realizaram atos e assembleias nas bases, além de participarem dos atos das grandes capitais. O principal objetivo foi levar para as Candeias/BAbases as denúncias:

Contra o “negociado sobre o legislado”
Temer propõe que o resultado das negociações entre patrões e empregados prevaleça sobre o que prevê a legislação. Em um cenário de crise econômica, ondeCampo Grande/MS o mercado de trabalho se enfraquece, o desemprego cresce, os salários caem, e a precarização das condições de trabalho sobem, o trabalhador fica totalmente fragilizado e perde seu poder de barganha, nestas condições os patrões pretendem impor mais arrocho e flexibilização.

Abaixo a TerceirizaçãoCampinas/SP
O PL4330, da Terceirização, possibilita a demissão do trabalhador direto para a contratação de um terceirizado, com diminuição de salários, de direitos e aumento da jornada de trabalho. O projeto não amplia os direitos dos terceirizados, que já sofrem com péssimas condições de trabalho, mas sim rebaixa o dos demais Durados/MStrabalhadores. Os terceirizados recebem 25% a menos do que os contratados direitos, trabalhavam 3 horas a mais por semana e são as maiores vítimas dos acidentes de trabalho.

Não às mudanças na aposentadoria
A proposta de Temer é fixar uma idade mínima de aposentadoria de 65 anos para Salto/SPhomens e mulheres. A reforma propõe que a idade mínima de aposentadoria para as mulheres suba 10 anos, e dos homens 5 anos. Além de passar a ignorar a jornada dupla das mulheres, impõe que os trabalhadores de muitas regiões do país trabalhem até quase morrer, pois a expectativa de vida de diversos estados do país é próximo aos 65 anos.Juiz de Fora/MG

“Precisamos nos manter em permanente mobilização, pois os ataques virão em todas as direções. Os próximos alvos, já anunciados pelo governo, são FGTS, férias e 13º. Até jornada de trabalho de até 80 horas estão sendo debatidas por ministrosVitória/ES de Temer”. Claudio da Silva Gomes, presidente da Conticom.

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT
Saúde e Segurança DIEESE CPN NR 18 Brasil Atual Compromisso Nacional - Aperfeiçoamento das Condições de Trabalho na Indústria da Consturção
NEWSLETTER

Digite seu e-mail para receber nossos informativos


CONTICOM

Rua Caetano Pinto nº 575 CEP 03041-000 Brás, São Paulo SP | Telefone (0xx11) 3330-3668 - Fax (0xx11) 3330 3669